domingo, 7 de agosto de 2011

Dificil viver,

Depois do fim de um amor. E conviver com todas essas sensações e lembranças que insistem em bater na minha porta. Fico fingindo que não tem ninguém em casa. Mas elas são insistentes, continuam a bater, ficam apertando no interfone. É complicado encerrar o capítulo e não pensar mais nos personagens. Não lembrar das características do ator principal. Deletar. É tão fácil deletar. O impossível é deletar pessoas importantes e especiais da nossa vida. Temos que contar com o fator tempo-superação. E nem sempre ele quer nos ajudar. Dar uma mão. E, às vezes, um colinho. Cher disse numa música "do you believe in life after love?". Tu acreditas em vida após o amor? Não sei. Descubro e conto pra você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
UBERABA, mg, Brazil
Há sempre uma beleza rara Nesse ser tão menina tão mulher Se não posso dedilhar versos de dor Posso ser apenas eu Iluminar teu dia com o sol Sutilmente abraçar-te molhada Ser tua estrela, tua musa Entregar-me a ti para Compor-me em teus versos Versos de amor tão raro Escritos nessa noite mágica E nos teus olhos Refletir-me na imagem desse amor Por que amar É mais que fazer amor Vim te namorar Derreter-me em teus doces beijos Ser sua flor delicada Perder-me em você E nesse amor ardente, quente Tudo irradia quando me toca Nesse momento sou sua eternamente Deitados na relva molhada numa noite cheia de ESTRELAS...

Seguidores