quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Me vou,


Ja não te vejo, me vou ja não te tenho, me vou ja não te encontro, eu fui tão longe. Vou me buscando, tentando compreender, não deixo de chorar, não paro de voltar. Não voltarei a te perder, e se te encontro não voltarei a te deixar, nunca tão longe, e se outra vez ficar sozinha e se vai, e no final te perco, não deixe a chave das suas lembraças. Voltar para te encontrar, voltar para te sentir, voltar para te beijar, e para ficar. E buscarei por dentro, e buscarei por fora, gritando em silencio para derrubar todas as portas. E quando meu corpo deixar de te procurar é minha alma que vai continuar tentando viajar para tentar novamente. Testado com uma única chave, tente com uma única chave, será com uma única chave, com uma única chave e nada mais, que quebrará o cadeado, embora já não exista. Me vou, ja não te tenho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
UBERABA, mg, Brazil
Há sempre uma beleza rara Nesse ser tão menina tão mulher Se não posso dedilhar versos de dor Posso ser apenas eu Iluminar teu dia com o sol Sutilmente abraçar-te molhada Ser tua estrela, tua musa Entregar-me a ti para Compor-me em teus versos Versos de amor tão raro Escritos nessa noite mágica E nos teus olhos Refletir-me na imagem desse amor Por que amar É mais que fazer amor Vim te namorar Derreter-me em teus doces beijos Ser sua flor delicada Perder-me em você E nesse amor ardente, quente Tudo irradia quando me toca Nesse momento sou sua eternamente Deitados na relva molhada numa noite cheia de ESTRELAS...

Arquivo do blog

Seguidores